Apoio à greve nacional dos petroleiros

Ter, 18 de Fevereiro de 2020 14:23 0 COMMENTS
Imprimir

Nota de apoio à greve nacional dos petroleiros e petroleiras

18-02 nota de apoio


O Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais manifesta total apoio e solidariedade à greve nacional dos petroleiros e petroleiras, que entra hoje no 18º dia de mobilização em todo o país.

A greve foi desencadeada pelo processo ilegal de demissão de 114 petroleiros e petroleiras da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen-PR). Este é mais um passo no processo de destruição da maior empresa do povo brasileiro, um crime que começou no governo do golpista Michel Temer e continua com Bolsonaro. A política de deliberada destruição da Petrobrás só interessa aos concorrentes estrangeiros da empresa e aos inimigos do desenvolvimento soberano do Brasil.

O plano de destruição envolve a entrega dos gasodutos, da distribuidora de combustíveis, da distribuidora de gás, das reservas do Pré-Sal e, com o fechamento da Fafen-PR, entra na etapa de entrega das fábricas e refinarias.

Sob controle de Temer e agora de Bolsonaro, os preços dos combustíveis foram atrelados às variações no mercado internacional do petróleo e à cotação do dólar, o que deixa a população totalmente vulnerável aos especuladores.

É por essas razões que o gás de cozinha se tornou inacessível para o povo mais pobre e os preços do diesel e da gasolina para o consumidor sobem constantemente, aumentando o custo de vida e colocando em risco o transporte de mercadorias.

Além de apoiar firmemente o movimento, o Sind-Saúde denuncia violenta pressão do Tribunal Superior do Trabalho contra os sindicatos da categoria e denuncia a censura da Rede Globo e da mídia empresarial, que escondem da população as reivindicações e a força do movimento.

O movimento é em defesa da Petrobras e a favor do Brasil e do povo brasileiro.